Paulo Belim

0

Paulo Belim, integrou bandas como Água Ardente Blues, Grupo Feito em Casa, e hoje está à frente do projeto Dois na Bossa, ao lado de ilya.

Paulo Belim

Natural da cidade de Fortaleza, do marcante ano de 1985, Paulo Belim iniciou sua carreira artística ainda criança, quando ingressou no curso de piano do Conservatório Alberto Nepomuceno aos 12 anos de idade. Desde então, já mostrava talento incomum tanto para a música como para a dança – fruto da interação com a mãe, bailarina clássica e da irmã, sapateadora, com quem chegou a dividir o palco em algumas ocasiões. Apesar do notório dom artístico, teve que abandonar os estudos de música, para apenas uma década depois, aos 22 anos, reacender seu interesse pela arte definitivamente.

Em 2007, já estudante de Letras na Universidade Estadual do Ceará – faculdade na qual se formaria anos depois – conhece os colegas músicos com quem forma parcerias. Com Leudo Cândido Júnior (Arte Proibida), forma a banda Água Ardente Blues, e com o amigo pandeirista Tauí Castro, inicia o grupo de samba Feito em Casa, agregando também a mãe deste, a cantora e compositora Gigi Castro.

Em 2009, conquista prêmios com a Água Ardente Blues, incluindo o de Melhor Banda pelo júri popular na mostra de bandas universitárias do Festival Nóia, assim como o de Melhor Vocalista pela mesma mostra no ano de 2010. Nos anos seguintes faz turnês pelo interior do estado, divulgando seu trabalho autoral, além de tocar em casas noturnas de Fortaleza como Biruta, Órbita Bar e em espaços como a Praça Verde e o Anfiteatro do Centro Cultural Dragão do Mar em diversas ocasiões.

Em 2010, estreia o show “Tempo de Amor” com o Feito em Casa no Theatro José de Alencar, fato que se repete no ano de 2012 através do espetáculo dramático-musical entitulado “Embriagai-vos! – de vinho, de poesia ou de virtude, à vossa escolha!”, um show que marcou a carreira do grupo, ao dividir o palco com Renato Braz. Com o Feito em Casa, fica um ano em cartaz pelos bares que cultivam a cultura de samba como o Teresa & Jorge e o saudoso Bebedouro na rua Norvinda Pires.

A partir de 2012 inicia seu projeto solo, interagindo com diversos instrumentistas, com quem compõe e aprofunda o repertório através de pesquisa musical nacional e internacional, incluindo ritmos como a bossa, o jazz e a utilização de percussão vocal e scat singing.

Em 2013 conhece a coreógrafa Valéria Pinheiro, proprietária do Teatro das Marias, de quem se torna discípulo no sapateado. Este se mostra um ano muito profícuo, e contribui para projetos e grupos tais como o Samba d’Aruanda (grupo de pesquisa e estudo em samba) e o Trio da Floresta, acompanhado por violão e bandolim, com um repertório dedicado ao jazz e à bossa nova.

Em 2014, inicia ao lado da cantora e estilista Ilya o projeto Dois na Bossa, com o qual realiza uma profunda pesquisa acerca do samba, sambalanço e sambajazz, ritmos que ganharam proeminência nas décadas de 1960 e 1970, tendo Jair Rodrigues e Elis Regina como os pilares fundamentais. Tendo se apresentado com esse grupo em diversas casas e teatros, tais como Mambembe, Teatro das Marias, Centro Dragão do Mar e Kukukaya, hoje se prepara para estrear seu novo show cênico-musical Baião de Dois, com a mesma formação, no final de dezembro, dentro da programação das Terreiradas Culturais. Espetáculo este, como o nome sugere, voltado para o baião e o forró como expressões máximas da identidade cabocla nordestina.

Mais sobre Paulo Belim
Facebook
Apresentação Água Ardente Blues

Share.

Leave A Reply